Quais as diferenças entre Faculdade, Centro Universitário e Universidade?

Compartilhe

Quando a decisão de ingressar no Ensino Superior é tomada, nos deparamos com uma infinidade de siglas para os nomes das Instituições de Ensino Superior, o que gera certa dúvida sobre a metodologia de ensino e demais características.

Conforme o decreto 9.235, de 2017, faculdades e centros universitários são entidades com foco na oferta de graduação, sob forte supervisão do Ministério da Educação (MEC). Já as universidades têm mais autonomia e ofertam não apenas graduação, mas também pesquisa e extensão.

 

Na prática, segundo a Lei de Diretrizes e Bases (LDB), de 1996, existem apenas 3 tipos de Instituições de Ensino Superior no Brasil: as Universidades, os Centros Universitários e as Faculdades, e o que as difere é a quantidade de pré-requisitos operacionais, bem como na facilidade de participar em pesquisas e fazer iniciação científica.

Confira a seguir as principais diferenças:

Faculdades

As faculdades são a raiz de tudo, pois as universidades e centros universitários nada mais são do que complexos formados por faculdades. Elas atuam, geralmente, em um número menor de áreas – sendo muitas vezes especializadas em um único ramo do conhecimento. Para criar novos cursos, toda faculdade precisa de autorização expressa do MEC.

Centros Universitários

Centros universitários podem abranger uma ou mais áreas do saber – via de regra, são maiores que faculdades e menores que universidades. Têm autonomia para criar novos cursos de graduação e programas de ensino.

Para estabelecer um centro universitário é necessário atender alguns pré-requisitos:

  • ter um terço do corpo docente, pelo menos, com titulação acadêmica de mestrado ou doutorado; e
  • ter um quinto do corpo docente contratado em regime de tempo integral.

Universidades

Ligada a atividades de ensino, pesquisa e extensão em diferentes áreas do saber, a universidade é o tipo de IES que mais recebe autonomia do MEC. As federais são criadas somente por lei, com aprovação do Congresso Nacional. As particulares podem surgir a partir de outras instituições como centros universitários.

Para que uma Universidade esteja apta a funcionar, é preciso atender os seguintes requisitos:

  • ter um terço do corpo docente, pelo menos, com titulação acadêmica de mestrado ou doutorado;
  • ter um quinto do corpo docente contratado em regime de tempo integral; e
  • desenvolver, pelo menos, quatro programas de pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) com boa qualidade – dois deles devem ser de doutorado.

Após conhecer as diferenças, a sua decisão de ingressar no Ensino Superior fica muito mais fácil, pois depende unicamente dos seus objetivos e propósitos acadêmicos. A Unipar é uma Universidade de verdade com mais de 45 anos de tradição no Ensino Superior, que se destaca pela excelência em qualidade de ensino, a capacitação e experiência do corpo docente e pela sua estrutura física. Opte por estudar em uma Universidade de Verdade, venha estudar conosco na nossa modalidade de Educação a Distância, que possui diversas vantagens em relação ao Ensino Presencial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *