Em posts anteriores, falamos sobre o mercado de trabalho e suas exigências com o profissional moderno. Observamos uma série de qualificações que vão da personalidade à formação acadêmica do cidadão e isto nos fez pensar de um outro ponto de vista. Já sabemos o que as empresas buscam, o que o mercado pede e o que você precisa para se destacar nele. Mas afinal, o que você quer?

Continuar lendo

A tecnologia chegou no mundo educacional e para ficar. Análises em universidades do mundo inteiro apontam um crescimento significativo no número de inscritos na modalidade da educação a distância em relação ao presencial convencional e existem algumas explicações por trás disso.

Mercado

As universidades enxergaram na educação a distância uma forma de ampliar seus horizontes e alcançar mais pessoas. O investimento em estrutura para dar aulas online é bem mais simples que uma estruturação para receber alunos do ensino presencial e isso faz com o preço mensal também seja reduzido para o aluno. Dessa forma a universidade consegue alcançar mais pessoas e tornar a educação mais acessível. Com as universidades apostando nessa modalidade, a população começou a vivenciar uma nova maneira de conquistar um diploma e dá-se o destaque para a educação a distância

Derrubando mitos

A principio, pareceu até um pouco estranho a ideia do aluno se formar sem sair de casa, mas aos poucos essa imagem esta sendo mudada. Órgãos como o MEC tem de aprovar a estrutura de apoio e transmissão das aulas, além do seu corpo docente e planejamento de aulas e conteúdo, como em qualquer universidade. Isto faz com que as universidades tenham que se especializar bem neste meio garantindo a qualidade de ensino e apoio ao aluno. Portanto, não é qualquer universidade que pode atuar com essa modalidade, fique atento!

Outro mito derrubado é a ideia de que é mais fácil se formar pela educação a distância. Muito pelo contrário! O aluno que estuda a distância precisa ser muito mais organizado e focado devido à quantidade de atividades que são desenvolvidas e os prazos de entrega são rígidos.

Vantagens para o aluno

Este é o tópico que realmente fez o mercado da educação a distância ferver nos últimos anos. O aluno tem inúmeras vantagens desde o preço das mensalidades à flexibilidade de horários. A educação a distância proporciona ao aluno uma autonomia maior para acessar conteúdos e remanejar seus horários de estudos de acordo com a rotina do dia a dia – uma grande parte dos alunos a distancia também trabalham no período do dia. Outro ponto forte é a interação entre os alunos e professores, visto que, muitas pessoas são tímidas e, através da tecnologia, conseguem se expressar melhor tirando suas dúvidas e conversando sobre as aulas. Para quem mora longe ou em cidades de pequeno porte também ficou mais fácil estudar com a educação a distancia e por lidar com tecnologia, muitas pessoas acabam desenvolvendo habilidades que já serão necessárias no mercado de trabalho.

Poderíamos falar sobre as vantagens de estudar a distancia por horas, mas agora é a sua vez. Você estuda a distancia? Tem vontade? Conhece alguém que estuda a distancia? Comente!

A aula talvez seja o momento em que o aluno mais preste atenção no conteúdo. O cérebro capta várias informações em áudio e imagem e vai guardando os pontos que você mais se interessou na memória. E ainda existem aqueles alunos que gostam de escrever enquanto o professor explica o conteúdo e então algumas informações podem passar sem ter a atenção de que precisam.

Para sanar este problema e você conseguir guardar ainda mais informações importantes para a sua formação, é simples: a aula também tem de ser estudada. E para o aluno EAD ainda é mais fácil, pois a aula fica disponível online para que possa ser assistida quantas vezes forem necessárias. Unir as explicações dadas durante a aula com as referências dadas pelos professores faz com que você consiga sintetizar todo o conhecimento e assim facilitar seu entendimento.

Isto é uma questão de hábito e organização. Toda a estrutura de docência já tem uma ordem cronológica propícia para a assimilação do conteúdo – sendo assim uma organização por partes. A questão é que quando você desenvolve o hábito de revisar as aulas junto às referências, isto se torna um exercício padrão de estudo de alto nível e quando por ventura você não conseguir estudar as aulas, achará até um pouco estranho e sentirá falta.

Faça o teste! Comece a estudar também as aulas dadas e depois comente conosco a diferença que você sentiu na assimilação do conteúdo.

Se você acha que com o curso de letras só forma professores, este post é pra você. Ao longo dos três anos de curso, o aluno desenvolve inúmeras habilidades que proporcionam seu ingresso em áreas de atuação diversas. Seguir a carreira de docente é a escolha mais comum do licenciado em Letras, mas você conhecerá agora algumas outras opções que não compreendem o ambiente escolar.

Tradução para legendagem de filmes: o aquecimento deste mercado é até recente e o profissional desta área atua de diversos modos. A principal requisição é a habilidade de manter o tom e o significado de cada discurso e sintetizar de forma simples, comunicando com o mínimo de ruídos possíveis. Você poderá trabalhar in-house (em casa), em agências de tradução, freelancer, direto com o cliente ou até em editoras.

Editoração: nesta área, você poderá trabalhar na preparação e seleção de textos para meios de comunicação. Desde o Novo Acordo Ortográfico, realizado em 2009, este mercado está bastante aquecido, pois está exigindo profissionais mais qualificados. Para quem focar em revisão de textos, foco em correção de erros ortográficos e gramaticais, adequação às normas editoriais, conferência e pesquisa de dados e eliminação de incoerências. Quem focar na parte de preparação de textos, atenção à padronização de referências, padronização do texto (maiúsculas e minúsculas, itálicos, etc.) e até reescrita de alguns trechos.

Pesquisas: o profissional de letras também pode seguir carreira acadêmica sem lecionar efetivamente realizando pesquisas em áreas como estudos literários. O profissional se concentrará em pesquisar, refletir e realizar críticas sobre vários gêneros a fim de elencar e estudar cada característica.

Estas foram algumas opções que você poderá seguir fora do meio escolar. Gostaram das dicas?

Este mês de Julho ainda não acabou e já está marcado na história. Uma pena é ele ser lembrado por coisas tristes como as mortes de grandes escritores brasileiros. Nossa rica literatura está em luto.

Curiosamente, quatro ilustríssimos escritores brasileiros nos deixaram em questão de dias. Até parecia mentira e chegaram a anunciar a morte de Ariano Suassuna antes mesmo de ela ocorrer.

Já no início do mês, no dia 3 de julho, aos 79 anos faleceu o poeta Ivan Junqueira vítima de uma insuficiência respiratória. Depois, no dia 18 de julho, foi a vez de João Ubaldo Ribeiro nos deixar devido a uma embolia pulmonar e, horas depois, Rubem Alves teve uma falência múltipla de órgãos e também não resistiu. Como se a tristeza no mundo da literatura ainda já não fosse o bastante, há dois dias (23) Ariano Suassuna, que havia sofrido um AVC do tipo hemorrágico na última segunda-feira, também faleceu.

A sensação que fica é estranha e o sentimento é de emoção. É nessas horas que há a reflexão sobre toda nossa história e os registros que estes mestres da literatura nos deixaram. Obras incríveis que serão lembradas para sempre na história brasileira. Exemplos, ícones e ídolos, estes homens nos deixaram lindas interpretações sobre tudo. Definitivamente, julho de 2014 deve ser um mês a ser esquecido.

escritores-brasileiros-falecidos-em-2014

Sejam todos bem vindos ao blog da EAD Unipar!

Aqui, semanalmente abordaremos e discutiremos diversos assuntos sobre profissões, carreiras e também sobre nosso cotidiano. A partir desta semana teremos um novo canal de comunicação com vocês!

Sintam-se à vontade para dar suas preciosas opiniões sobre tudo o que vamos falar por aqui. Lembrando sempre que uma discussão deve ser saudável para compartilharmos conhecimentos e interpretações diversas sobre os temas que vamos abordar.

Compartilhar e comunicar conhecimentos e opiniões promove a educação. Faça parte!